sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Ódio às Formigas



Ando às voltas, nos últimos dias, com uma invasão de formigas no meu banheiro (casa de banho). A solução deveria ser simples. Encontrar o buraquinho por onde elas entram, porque elas aproveitam qualquer buraquinho para invadir o meu santuário privado, e após descoberto o túnel de entrada, pulverizar com inseticida, pó mata formiga e, por fim, tapar o ínfimo túnel.
Mas não é que as formigas "voyeurs" sempre encontram um túnel alternativo para voltarem a atacar? Agora estão a vir por uma fresta da torneira geral da água. E depois que entram, ficam zanzando pelo chão, pelas paredes, pelo teto, pela banheira, por tudo, como baratas tontas ( No caso, formigas tontas). Odeio-as! Além de elas não respeitarem a minha privacidade, quando eu estou sentadinho, "lendo um livro", ainda inventam de subir no meu pé e picarem-me. Desaforo total!
Com os insetos costumo ser como os budistas, não matá-los porque são seres vivos que irão reencarnar num ser mais evoluído da próxima vez. Mas no caso destas formigas, não tenho piedade. Quando as vejo passeando pelo meu chão, sinto o maior prazer em mandarem-nas para a evolução cármica o mais rápido possível. Normalmente vão pisoteadas, ou afogadas. Na maioria das vezes, envenenadas. Mas as "formi-voyeur-gas" não aprendem. De tempos em tempos, elas retornam. Malditas! Vou comprar um Tamanduá!

3 comentários:

Céli disse...

Pensei que formigas e outros seres vivos invertebrados espritualmente inferiores (posição politicamente incorreta assumida) fossem males que afligissem, sobretudo, nós, infelizes sul-americanos (idem ao parênteses anterior). Afinal, no pouco tempo em que morei no Velho Mundo, não tive problema com essas criaturas. Aqui no Brasil, lamentavelmente, mais especificamente no Rio de Janeiro, sou obrigada a guardar açúcar na geladeira, se não quiser ingerir as pequenas formigas vermelhas no meu café. Quem manda não usar adoçante?
A propósito, como atriz que sou, carente de atenção, identifico-me como a grande amiga da homanagem da postagem anterior. Como ousas não colocar meu nome? Felicidades, e boa morte.. ops, digo, sorte, com as formigas.

Bighand disse...

Pois é amiguinha, mas onde tu achas que eu guardo o meu açucareiro também? É só deixar um doce dando canja ou eu ficar alguns dias fora de casa, que as invasoras viram membros do MST.

Sobre colocar teu nome, era redundante, não? Beijocas!

Borboleta disse...

ARGH!!! FORMIGAS! tive dois episódios com formigas na casa da Borbie, ambos resolvidos com um spray maravilha, tipo espuma para o cabelo. Compreendo-te!