segunda-feira, 23 de março de 2009

Casa dos Espelhos


"Cuidado com o que você pensa que sabe sobre alguém; provavelmente você está enganado"
Dexter T3 ep.4.


A complexidade de cada pessoa vai além do que podemos compreender ou decifrar, sendo essa parte que nos é obscura a que nós propositadamente ignoramos. Ninguém se conhece por inteiro, e ninguém se mostra por completo, e isso também não ajuda a conhecermos um ao outro. Tamanha dificuldade faz-me questionar se realmente precisamos conhecer alguém, ou se talvez a única coisa que precisamos mesmo é saber que há razões, mais nada. Se não conhecemos, não podemos julgar, embora mesmo assim o façamos. Isso leva ao erro, à desentendimentos, a discussões bobas e chatas, que minam amizades e relações. Raras são as vezes que, ao ficarmos aborrecidos com alguém, a causa é sequer razoavelmente válida; É simplesmente uma sucessão de mal-entendidos, e cada vez mais há menos paciência para mal-entendidos, e menos paciência para quem provoca em nós os mal-entendidos. Ao invés de contar até trés, preferimos nem dizer Adeus.

Todos nós somos superficiais, e não digo isso no mal sentido. Há, dentro de cada um de nós um mundo imenso, renovável, mutável, que raramente chega à superfície da pele ou da voz. Pouco do que eu digo sai como eu penso. E eu digo pouco do que penso em dizer. E para piorar, aquilo o que digo ou escrevo ainda será interpretado aos olhos de outra pessoa. Há razões, mais nada.

Sorte de hoje: A ausência total de humor deixa a vida impossível

sexta-feira, 20 de março de 2009

I know it's over

Perdeu toda a piada! Quem me deu o direito de não ser questionado na entrada para o Reino Unido? Toda aquela tensão na chegada, as horas ensaiadas para não demonstrar nervosismo ou hesitação perante às perguntas dos serviços estrangeiros, a papelada que eu tinha que preparar com saldo bancário, morada da estadia, passagem de volta, vacina do cão e gato...tudo inútil agora. Eu mal recebi um Good Evening do senhor do SEF. Quando eu ia reclamar perante a ausência de educação britanica, ele me devolveu o passaporte e pronto. It was all over!

Só falta perguntarem na saída porque me vou embora. Daí sim eu rodo a baiana!

segunda-feira, 16 de março de 2009

Borboletices à parte...também sou o super-pateta!

Ok. Tenho de dar mão a palmatória. Quando a Borboleta (http://acaminhodasestrelas.blogspot.com/) começou a escrever no blog dela sobre os testes da rádio comercial, achei tão pouco intelectual. E quando ela começou a repeti-los e relatá-los, cheguei até a pensar em deixar de ser seguidor do blog dela. Imagina só, uma amiga minha fazendo testes on-line óbviamente parvos de uma rádio!

Bem, resumindo. Fui até o site da rádio comercial, fiz alguns testes e, pasmem-se, não é que fiquei altamente convencido de que os testes tem uma certa clarividência mesmo???? Go Butterfly!

E já agora, se eu fosse uma viagem, seria uma viagem no tempo. Não é lindo?


sexta-feira, 13 de março de 2009

Castigo por escrever Martin

MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM

MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM

MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM

MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM

MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM

MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM

MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM

MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM

MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM

MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM MARTIM

 

Tá bom assim?

 

 

A Excomunhão da Vítima

A EXCOMUNHÃO DA VÍTIMA

                                             Miguezim de Princesa


I
Peço à musa do improviso
Que me dê inspiração,
Ciência e sabedoria,
Inteligência e razão,
Peço que Deus que me proteja
Para falar de uma igreja
Que comete aberração.

II
Pelas fogueiras que arderam
No tempo da Inquisição,
Pelas mulheres queimadas
Sem apelo ou compaixão,
Pensava que o Vaticano
Tinha mudado de plano,
Abolido a excomunhão.

III
Mas o bispo Dom José,
Um homem conservador,
Tratou com impiedade
A vítima de um estuprador,
Massacrada e abusada,
Sofrida e violentada,
Sem futuro e sem amor.

IV
Depois que houve o estupro,
A menina engravidou.
Ela só tem nove anos,
A Justiça autorizou
Que a criança abortasse
Antes que a vida brotasse
Um fruto do desamor.

V
O aborto, já previsto
Na nossa legislação,
Teve o apoio declarado
Do ministro Temporão,
Que é médico bom e zeloso,
E mostrou ser corajoso
Ao enfrentar a questão.

VI
Além de excomungar
O ministro Temporão,
Dom José excomungou
Da menina, sem razão,
A mãe, a vó e a tia
E se brincar puniria
Até a quarta geração.

VII
É esquisito que a igreja,
Que tanto prega o perdão,
Resolva excomungar médicos
Que cumpriram sua missão
E num beco sem saída
Livraram uma pobre vida
Do fel da desilusão.

VIII
Mas o mundo está virado
E cheio de desatinos:
Missa virou presepada,
Tem dança até do pepino,
Padre que usa bermuda,
Deixando mulher buchuda
E bolindo com os meninos.

IX
Milhões morrendo de Aids:
É grande a devastação,
Mas a igreja acha bom
Furunfar sem proteção
E o padre prega na missa
Que camisinha na lingüiça
É uma coisa do Cão.

X
E esta quem me contou
Foi Lima do Camarão:
Dom José excomungou
A equipe de plantão,
A família da menina
E o ministro Temporão,
Mas para o estuprador,
Que por certo perdoou,
O arcebispo reservou
 A vaga de sacristão.

terça-feira, 10 de março de 2009

Fazendo Gênero

As fotos de sexta passada, tiradas na Fábrica Braço de Prata. Lindas! (podiam ter sido sem a carequinha, mas não podemos ter tudo, pois não?)


retratos a sexta genero


Projecto "Retratos à sexta" (http://retratosasexta.blogspot.com/)

sábado, 7 de março de 2009

Meu novo recanto

Sabe aquela história que existe sempre um chinelo velho para um pé torto? Pois é, além de pessoas que encaixam nos nossos sonhos, também há lugares assim.

Ontem finalmente conheci a Fabrica do Braço da Prata (http://www.bracodeprata.org/), o sítio mais giro para se sair em Lisboa, na minha humilde opinião. E quero ser bem claro, é o meu lugar perfeito para sair. Um super casarão, com várias salas onde acontecem ao mesmo tempo vários concertos, recitais, saraus, stand-up comedy, mostras de arte, venda de livros, bares, fotografia, jantares....nossa, como é que eu não fui lá antes??? E já tinham me dito várias vezes que o lugar era a minha cara. Sim, o burro sou eu!

Pois ontem, depois de um concerto muito boa onde com a Simone e Zélia Duncan, fui conhecer este maravilhoso lugar. Explorei e participei de tudo. Eu e a Isabel nos tornamos modelos fotográficos e fizemos uma sessão fotográfica com um fotógrafo profissional, e não é que ficamos mesmo muito giros nas fotos? Serão publicadas na quarta, se o francês manter a sua palavra. Aguardem.

Depois da sessão estrela, fui ouvir um grupo que estava a tocar MPB, e muito bem. Delirei e cantei junto. Antes já tinha tentado entrar na sala onde estava a cantar a Maria João, mas como era de se prever, estava lotada. Porém, nada me impediu de falar com ela depois do concerto. É uma mulher realmente fantástica que eu admiro como profissional e mais ainda como pessoa.

E, para finalizar a noite, assisti a um conjunto de violoncelo, viola e pandeiro a tocar chorinho. Perfeito! Mas mais perfeito ainda foi eu ter ido por engano à casa de banho das mulheres, mas ninguém notou....

terça-feira, 3 de março de 2009